Loja

FOTO_OFICIAL

Pedra, papel ou tesoura

R$18,50


“Pedra, papel ou Tesoura”

Desenhos: Jozz | Roteiro: Alejandro Farias (Argentina)

  • 64 páginas
  • Formato 24 x 17cm
  • Capa colorida, brochura
  • Miolo preto e branco

Os envios são realizados na sexta-feira seguinte à confirmação do pedido.

420 em estoque

Pedra, Papel ou Tesoura

Zeta é um entregador de pizza comum e leva uma vida tranquila, até que um erro em uma das entregas mudará tudo, nos conduzindo a uma trama com tiroteios, sequestradores, traficantes e toques de romance.

Pedra, Papel ou Tesoura é uma história em quadrinhos escrita por Alejandro Farias (Argentina) e desenhada por Jozz (Brasil). Os dois se conheceram nas primeiras viagens de Jozz às terras porteñas para participar do Festival Viñetas Sueltas.

Das conversas surgiram as ideias para a história de Pedra, Papel ou Tesoura e a primeira versão com poucas páginas foi publicada online no site argentino Marche un Cuadrito. Depois, foi feita esta versão ampliada e impressa, lançada simultaneamente no Brasil, Argentina e Uruguai. Aqui, pelo selo editorial do Atelier Garabato e lá, pelo coletivo editorial argento-uruguaio Mojito Editorial.

 

Jozz

Jorge Zugliani, assina seus trabalhos como Jozz. Nasceu em Jaú/SP, em 1983. Mudou-se para São Paulo para iniciar os estudos universitários em 2002.

É Ilustrador, autor de histórias em quadrinhos, designer editorial e professor. Cursou desenho e ilustração na Quanta Academia de Artes em São Paulo (2004 – 2005), graduou-se em Design Gráfico pela Universidade Mackenzie (2006) e fez pós-graduação em Design Editorial pela Universidade SENAC (2012).

Em 2008, ganhou o Troféu HQMIX na categoria Desenhista Revelação. Editou a revista Zine Royale de 2005 a 2009.

Publicou os seguintes livros e revistas: O Circo de Lucca (Ed. Devir), Zine Royale (independente), Menthalos (Ed. Annablume), Otelo, Rei Lear e A Luta contra Canudos (Ed. Nemo), além da versão em espanhol deste livro, Piedra, Papel o Tijera (Mojito Editorial).

Participou de diversas publicações como Café Espacial, Graffiti 76% Quadrinhos, Jam, 12 Novelas Ejemplares (adaptação de Cervantes, Mojito Editorial), e Revista No-retornable (Argentina).

Em 2010, viajou meses por países da América do Sul. Esta pesquisa resultou no livro artesanal América Dibujada, uma interpretação visual da obra As Veias Abertas da América Latina, de Eduardo Galeano.

Trabalhou também com cinema, integrando as equipes de animação dos filmes “Garato Cósmico”, “Passo”, “O Menino e o Mundo” (Ale Abreu), “Pintas”(Estudio Teremim), Divino de Repente (Fábio Yamaji).

Ministrou diversos cursos e oficinas de desenho e quadrinhos para o Sistema Municipal de Bibliotecas de São Paulo, Fábricas de Cultura do Estado de São Paulo, SESCs e outras instituições.

Atualmente administra o Atelier Garabato, onde dá aulas de quadrinhos, ilustração desenho, entre outros cursos, além de seguir trabalhando com empresas destes segmentos.

conheça: www.jozz.com.br

 

Alejandro Farias

Nasceu em Bahía Blanca, em 1978. Atualmente vive em Buenos Aires. É Licenciado em Letras pela UBA e autor do livro infantil El pizarrón Mágico (Riderchail, 2014, com desenhos de Mariano Epelbaum). Escreveu as novelas Frío (Llanto de mudo, 2008) e La edad del sueño (Perro, 2002) e o livro de poemas Cuando digo (Editorial Imaginante, 2007).

Em quadrinhos, coordena e escreve a coleção Teatro en viñetas, que conta com o apoio do Instituto Nacional de Teatro, e já tem três volumes editados. O primeiro volume (com Venecia, de Jorge Accame e Yepeto, de Tito Cossa) mereceu o Prêmio Banda Dibujada a melhor adaptação 2012, além de ser um dos dez livros destacados pelo Premio Teatro del Mundo 2013.

Coordenou para o CCEBA as adaptações das 12 Novelas Ejemplares de Cervantes (melhor adaptação 2013 no Premio Banda Dibujada). É autor, também, de Silencio (Hospital) (Ediciones Noviembre, 2013, junto a Victor Zelaya), Crónicas del lejano oeste (Loco Rabia 2013), Pending Issues (Red Tempest 2012, USA, com Jorge Vildoza), Raymond (Burlesquitas 2012, com Leo Sandler), Mi Buenos Aires querido (Loco Rabia, 2011, declarado Interesse Cultural pelo Ministério de Cultura Buenos Aires, com apoio de Buenos Aires Capital Mundial del libro 2011 e merecedor de menção na categoria “nova ficcão” nos Premios Banda Dibujada), La Fábrica (Loco Rabia, 2010) e La historia del otro Juan Moreira (3 tomos, Llanto de mudo, 2010-11).

Atualmente está realizando a novela gráfica ¿Qué he ganado con quererte? sobre a vida de Felisberto Hernández, projeto ganhador dos Fundos Concursáveis para a cultura de Uruguai (MEC). Dirige a seção de quadrinhos (Bang Bang) da revista No-Retornable e, junto a Marcos Vergara, a editoria Loco Rabia.

conheça: tengolospiesfrios.blogspot.com.ar

Peso 0.250 kg
Dimensões 24 x 17 x 3 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Pedra, papel ou tesoura”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *